1 de Nov de 2017

Primeira Chave Jinas

0 comentários

Deite-se o devoto do lado esquerdo. Apóie a cabeça sobre a palma da mão esquerda. Adormeça o devoto e vigie o seu próprio sono, converta-se em um vigilante do seu próprio sono.

Quando o devoto começar a ter as visões próprias do sonho, levante-se muito devagar da sua cama, mas conservando o sono, como um precioso tesouro. Antes de sair da sua casa, deve dar um saltinho com a intenção de ficar flutuando no ambiente circundante. Se, ao dar o saltinho, o devoto flutuar no ambiente, é porque seu corpo físico entrou em estado de Jinas. Se não flutuar, é porque não está em estado de Jinas.

Quando o devoto se encontrar em estado de Jinas, pode sair de sua casa com toda confiança e sem nenhum temor. Em estado de Jinas pode viajar aos lugares mais remotos da Terra em poucos instantes.

Se o devoto fracassar no experimento, se não conseguir no primeiro momento o estado de Jinas, não deverá desanimar; volte à sua cama e repita o experimento tantas vezes quantas horas e minutos tiver a noite. Alguns alcançam o triunfo imediatamente; são os afortunados que praticaram a ciência Jinas em reencarnações antigas. Outros nunca praticaram essa ciência e têm que começar por lograr esse poder praticando o Pranayama e exercitando-se durante vários anos, até conseguir os poderes Jinas.

Realmente, esta chave consiste numa modificação do sonambulismo, num sonambulismo voluntário, provocado.

Durante o sono funcionam tremendas energias subconscientes que o devoto deve aproveitar como alavanca para fazer seu corpo entrar dentro do hiperespaço.

Posts Mais Recentes
  • É fato que a maioria dos ocidentais não sabe meditar corretamente. Muito disso se deve talvez pela vulgarização das chamadas "terapias alternativas" e muita gente encara a meditação como um passatempo para "combater o stress" e manter a mente mais focada nas tarefas do dia-a-dia. Melhorar o foco e reduzir o stress são benefícios da prática da meditação, mas, não são esses os únicos objetivos dessa prática. Outra ideia estereotipada é que meditação é uma prática típica das tradições orientais como budismo e hinduísmo, isso não é verdade, pois, na cabala judaica considerada um sistema ocidental já existem muitas práticas meditativas e praticamente todos os grandes cabalistas exercitaram técnicas de meditação embora uns mais do que outros. A meditação além de proporcionar mais clareza de mente e bem estar é a porta de entrada para outras técnicas como sonhos lúcidos, projeção astral e também se bem conduzida pode proporcionar ao praticante estados alterados de consciência. Isaac Luria (1534-1575) considerado por muitos como o maior cabalista de todos os tempos praticava uma técnica chamada "yichudim" que consistia em meditar em certas combinações dos nomes de Deus em hebraico para determinados propósitos. Pessoalmente eu realizo quase diariamente certas técnicas de meditação focalizando em certas combinações de letras hebraicas e outros símbolos, o propósito é fazer um tipo de "programação mental" que ajuda entre outras coisas a realizar melhor as tarefas no dia seguinte, como dizem atualmente "otimizar" o tempo. Existem várias sutilezas e técnicas específicas de meditação para diversos propósitos. As recomendações mais básicas para os principiantes são para se sentar na "posição de lótus" ou outra posição em que ele se sentir confortável. Usar roupas leves. Escolher o momento em que o ambiente for mais silencioso possível como depois da meia noite ou pouco antes de amanhecer. Fechar os olhos e se concentrar na respiração. Naturalmente no início é difícil porque é difícil silenciar a mente, os problemas, ansiedades e refugo de lixo mental do dia insistem em atrapalhar, mas o praticante não deve desanimar, se persistir, com o tempo ele acaba aprendendo a silenciar a mente e assim ele entra em um estado mental apropriado. Existem vários estados mentais que o praticante pode induzir a si mesmo para diversos propósitos, o uso de incensos serve para direcionar esses estados mentais específicos (como nos casos das invocações/evocações da magia cerimonial) mas não deve ser feito de qualquer jeito. A meditação realizada de qualquer jeito pode ser perigosa pois pode induzir o praticante a estados mentais delirantes, por isso se recomenda que se inicie sob a orientação de um mestre experiente. A meditação é essencial para muitas outras áreas do ocultismo, por isso vamos meditar!
  • Isto que muitos chamam de sonhos ocorre na quinta dimensão, a eternidade, esta dimensão é constituída de uma matéria mais sutil que a física, mais sutil que a etérica, por tal motivo não é perceptível com os cinco sentidos. Porém não há como negar sua existência, pois toda noite viajamos por isto que é chamado Mundo Astral, ou Mundo dos Sonhos, ali vivemos as mais diversas experiências, porém que comumente adormecidos, resultado reflexo do que fazemos quando estamos acordados. Durante o dia temos uma série de problemas, de dificuldades, que se realmente vem a nos envolver fazem com que a noite por um reflexo retornem estes mesmos problemas, dramas, tragédias. Dormimos em torno de oito horas no dia. Quão diferente seria se pudéssemos utilizar estas oito horas para investigar os mundos internos, para realmente experimentar isto que é a consciência no mundo dos sonhos? Existem técnicas e praticas didáticas para experimentar tamanha realidade. Fora do corpo físico, podemos adquirir pleno conhecimento sobre a vida e a morte. Neste plano se encontram todos os seres que já tomaram corpo físico e aqueles que ainda estão por vir, já que é a eternidade. Resulta evidente que as possibilidades quando se está consciente neste mundo são ilimitadas, já que é um novo mundo a ser explorado, com lugares e seres que comumente não encontramos fisicamente. É importante deixar de sonhar, pois são nossos defeitos de tipo psicológico que projetam estes sonhos, que não são nada mais que suas recordações, seus próprios desejos, suas próprias emoções, paixões, idéias, experiências, etc. É por este motivo que não experimentamos em realidade a existência no Mundo Astral, pois uma vez neste plano, nos deparamos com uma série de situações que nossa mente está projetando, não percebemos a realidade deste plano. Os sonhos que comum e correntemente nos deparamos tem origem no mundo físico. Imaginem uma pessoa que esteja muito ressentida ou irritada com outra, é pois natural que esta venha a noite e veja esta pessoa em seus sonhos. Porém que comumente não será mais que uma projeção (criada internamente), não realmente aquela pessoa em corpo Astral. Um homem ou mulher que se identifique com alguém do sexo oposto pode vir a se encontrar em sonhos com o mesmo, e certamente não será em realidade esta pessoa em corpo astral, são sonhos, projeções relacionadas ao que lhe chamou atenção durante o dia. A Melhor prática para estar consciente no astral é a morte psicológica, e viver cada momento, com a eliminação de cada um de nossos defeitos vem a experiência real. Até mesmo no físico sonhamos. Quantas vezes compramos algo que nos foi inútil? O que nos levou a faze-lo? Certamente o processo do sonho mesmo que estando em corpo físico. Já que os sonhos tem intima relação com nossos desejos. Não devemos nos programar, é natural que haja um planejamento, porém muitas vezes ocorre que uma pessoa saí do lugar que se encontra o corpo físico, e sonha "como seria" se fosse diferente, e não vive aquele momento para realmente fazer diferente. O despertar no Plano Astral se dá de forma gradativa, já que a natureza não dá saltos. Quando plantamos uma semente esta demora até dar seus frutos, porém há que plantar a semente. Devemos seguidamente nos perguntarmos durante o dia. Será que estou no físico? Ou Poderei estar em meu Corpo Astral? Observa-se serenamente tudo ao seu redor, pois comumente existem características marcantes em nossos sonhos. Pode se confirmar se está no astral, dando um salto, já que esta dimensão é regida por leis diferentes, e se torna possível por exemplo voar. Certamente muitos já sonharam que estavam voando, é possível devido a ser uma dimensão mais sutil (Assim como no filme: "A Origem"). Outra forma de verificar se estamos em corpo astral é puxar o dedo, pois este vem a esticar quando estamos na quinta coordenada, já que o corpo astral é de uma constituição elástica. Uma vez tendo consciência que estamos em corpo astral há que manter este estado, e aqui resulta uma certa dificuldade no princípio. Entre as dificuldades vem a recordação do corpo físico que certamente vai nos atrair para o mesmo e voltar a ficar presos na terceira dimensão. Outra dificuldade bastante difícil de ser vencida são os sonhos que tentam voltar a nos roubar a consciência, qualquer desejo, pensamento fora de lugar nesta hora e perdemos mais uma vez a consciência e voltamos a sonhar. No físico além de nos perguntarmos se estamos em corpo astral, devemos viver cada momento, deixando de lado as programações, as projeções do futuro, ou recordações do passado, viver aquele momento. Pois no astral se torna indispensável a capacidade de estar realmente vivendo aquele ponto matemático. Se torna evidente que devido ao mundo astral ser muito mais sutil que o físico, um pensamento pode nos levar a quilômetros de distância em um piscar de olhos, que um pensamento pode vir a trazer uma projeção instantânea que nos faria voltar a sonhar. Para que isto não ocorra devemos estar aptos a perceber a realidade física, e posteriormente a interna. Porém há que estudar cada um de nossos sonhos, já que neles encontra-se a chave para nos libertarmos dos próprios. Se comumente sonhamos que estamos brigando, resulta evidente que temos defeitos relacionados a Ira, que uma vez eliminados não vão nos impedir de estar conscientes no Astral. Existirão outros, afinal não sonhamos sempre que estamos brigando, pode ser que se esteja fazendo algo diferente. Há que observar, compreender e posteriormente eliminar tudo isto. Pode-se por exemplo quando consciente, quando viajando por esta quinta coordenada, se deparar com outras pessoas que tendo deixado também seu corpo físico estão nesta dimensão. Uma vez terminado o processo do Desdobramento poderiam conversar fisicamente e relatar as experiências que viveram juntos no mundo astral. Há casos de pessoas que estando em corpo astral viajaram até certos locais que fisicamente nunca tinham ido, e ao irem posteriormente a nível físico neste local, se deparam com o referente ao que tinham visto quando em corpo astral. Comprovando, evidenciando a possibilidade de investigação mediante os mundos internos. Nos Estados Unidos houve um grupo secreto das forças armadas que utilizavam este método para investigação de bases inimigas, porém foi desativado devido a que estavam investigando assuntos esotéricos que não tinham a ver com os fins militares que fora criado o grupo. Existem ainda os sonhos que vem a nos possibilitar a vivenciar fatos que ainda não ocorreram, já que estamos na dimensão relacionada com a eternidade. Vemos cenas, acontecimentos que ainda não se apresentaram no físico, e muitas vezes vemos a nos deparar com estas fisicamente, tendo aquela sensação de que tudo o que passamos já vivemos, alguns inclusive recordam dos sonhos e sabem tudo quanto vai acontecer por um período breve de tempo. Um local que me ajudou bastante quando iniciei com viagem astral a alguns anos é o site de um amigo chamado Saulo Calderon que cede três cursos de forma gratuita. Um curso Básico, um Intermediário e por último um avançado. Segue o link: http://www.viagemastral.com/site
  • Existe uma amêndoa muito comum, chamada vulgarmente Olho de Veado. Essa amêndoa possui maravilhosos poderes Jinas. O devoto deve adormecer tendo na sua mão essa amêndoa. Deite-se o devoto do lado esquerdo. Apoie a cabeça sobre a palma da mão esquerda, conservando na sua mão direita a maravilhosa amêndoa. É preciso lembrar que essa amêndoa tem um Gênio Elemental maravilhoso que pode ajudar o devoto a pôr seu corpo em estado de Jinas. Durante essa prática, o devoto deve adormecer pronunciando o mantra INVIA. Então comparecerá um gênio elemental que o ajudará a pôr o corpo em estado de Jinas. O devoto deve levantar-se de sua cama conservando o sono como ouro puro. Antes de sair da casa, deve dar um saltinho com a intenção de flutuar no ambiente. Se o devoto flutuar, pode sair da sua casa em estado de Jinas. Se não flutuar, deve repetir o experimento horas, meses ou anos até alcançar a vitória.