O oculto na obra de Nádia Maria


Fotografia por Nádia Maria

Nádia Maria é brasileira, fotógrafa e mora em Bauru, São Paulo. Sua obra está presente em diversas plataformas digitais, dentre elas Facebook e seu Website, todas em inglês. Recentemente, sua foto "The Experience of TAO" foi eleita uma das mais populares no Daily Dozen do National Geographic.

The experiences of TAO, por Nádia Maria

Algumas de suas imagens são licenciadas pela revista Vogue desde 2013. Maria recebeu um convite através da Art+Commerce (NY/Paris) depois de ter algumas fotos entre as melhores da Vogue, na Itália. Seu estilo já foi classificado como gótico, mas ela descarta rótulos:

"Eu não coloco nenhuma classificação, eu deixo elas (suas fotografias) livres para serem o que quiserem, risos... Cada pessoa vê só até aonde cabe por dentro. Mas acho que eles interpretaram assim pelo fato de eu ter muitos trabalhos 'escuros, pesados', mas eu não vejo muito dessa forma..."

Fotografia por Nádia Maria

Quanto às influências em seu trabalho, Maria diz que não segue nenhum fotógrafo, pois considera algo muito pessoal e natural de si mesma. Algumas de suas fotografias me remetem à obra de Francesca Woodman, fotógrafa norte-americana que infelizmente cometeu suicídio ainda muito nova.

"Na verdade eu acho que na questão de 'inspiração', eu me sinto muito mais inspirada por outras artes como pintura, ilustração, música, do que pela própria fotografia... As fotografias são pessoais, é uma coisa que você olha, te toca ou não, te expande ou não e está completo, eu acho. Ela (Francesca Woodman) me inspira no mistério, e na maneira como ela exteriorizava seus pensamentos, e explorava o espaço/tempo, é uma questão de identificação"

Fotografia por Nádia Maria

Maria não lembra como que conheceu o trabalho da Francesca Woodman, acredita que foi através de alguma revista. Depois, com a internet, conseguiu acesso à obra. De fato, a Internet possibilita que grandes artistas exponham suas obras ao mundo. Obras como a de Nádia Maria que retratam universos inteiros. Em seu caso, o universo feminino.

"Sobre o feminino, eu sou uma pessoa que tem um Yin bem pesado, então acho que por isso uso muito do feminino, e de todo esses símbolos, arquétipos. Meu trabalho, minhas fotos fazem parte de mim, do que eu estou vivendo, pensando, sentindo, tem uma ligação profunda com a minha vida... eu nunca 'crio uma temática', ele surge em meio ao que estou sentindo ou sendo naquele tempo, ou estudando, ou refletindo, enfim... Eu sempre falo que é como um diário, porque é o que mais se aproxima disso... um diário de dentro, escrito em imagens"

Fotografia por Nádia Maria

O oculto na fotografia não é um vazio, mas um mar de significados, desde as pinturas barrocas às fotografias que nos deixam buscando o escondido em cada detalhe.

"O escuro para mim é o oculto, ou o desconhecido, ou o que ainda está velado... e é a parte que eu mais busco conhecer em mim mesma, acho que por isso acabo pendendo para isso na maioria dos meus trabalhos", conclui Maria.

#Fotografia #Arte

© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social