Alerta: o que aguarda a quem sai do armário de vassouras


Sair do armário de vassouras é um termo anedótico e pejorativo, usado geralmente entre pessoas do meio ocultista para se referir ao fato de uma pessoa admitir que possui interesse em conhecimento e arte ocultista e esotérico, sem se incomodar com o fato de que com isso, possa vir a ser equiparado ou classificado como bruxo, mago, feiticeiro ou algo semelhante.

O termo faz alusão ao personagem de J. K. "Harry Potter" que passou a maior parte da infância trancado em um armário de vassouras dos seus tios, sem que o deixassem saber que na verdade era filho de bruxos e tal qual eles, possuía grande talento para magia, e uma vaga numa promissora escola relacionada ao tema, desde o nascimento. Um dia, devido ao fato dos tios destruírem as cartas com o aviso de matrícula enviadas pela escola, Harry Potter é resgatado por outro personagem, zelador da escola. Ao sair do armário, sua vida de bruxo finalmente começa.

Apesar de parecer cômico, quem se depara com a mesma questão na vida real, pode ter que encarar situações igualmente constrangedoras. Em vista do tabu que se tornou o ocultismo, em boa parte ministrada por um sistema teocrático caótico e silencioso que tem cegado a população cada vez mais, o recém saído do armário logo teme ser quem ele é, pois é comum como primeiros obstáculos o conflito cultural com parentes e amigos, e por mais discreto que seja, sofrerá discriminação e preconceito, não obstante, sendo alvo de agressões verbais e físicas.

Leigos, mesmo próximos a ela, atrelam prefixos ofensivos e as estigmatizam como sendo pessoas de almas condenadas a uma dimensão infernal, pelo simples fato de discordarem de sua visão de mundo é espiritualidade. O tratamento a eles dados é duplamente ofensivo e contraditório, em vista dos dogmas máximos que a maioria das religiões pregam: o amor ao próximo, preceito inquestionável para a própria salvação, além de ferir ainda o direito constitucional de liberdade de expressão, e religião (ou ausência da mesma), atingindo o estado laico, sendo assim passível de punição segundo o código penal vigente (artigo 5 cód. Penal Brasileiro).

Não desanime

Se você sente o chamado da bruxaria, pondere até que ponto você quer lutar por ele. Até que ponto vale a pena se ferir com comentários de terceiros. Até que ponto vale a pena honrar publicamente seu compromisso. Apenas você poderá dizer quando é sua hora de se revelar ao mundo. Pode parecer difícil no começo, mas não desanime. Não deixe que te digam no que você deve acreditar e como você deve agir. Mantenha-se altivo, forte, persevere. Você tem todo direito de acreditar no que quiser bem como prega a constituição brasileira. Liberte-se das algemas. Você não precisa dar satisfação de sua crença para ninguém, nem mesmo para seus pais. A constituição garante crença livre para crianças e adolescentes.

#Autodefesa #Autoconhecimento

© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social