Os pseudomísticos


Seja por aqueles que já nasceram na magia, quanto por aqueles que se redescobriram no decorrer dos anos, é comum um bruxo procurar por outros, e integrar um grupo, os famosos covens. Porém, por vezes nos separamos com lideres estranhos, que parecem não ter um compromisso muito honrado com a magia, visando somente a satisfação pessoal, em geral a custa da submissão e exploração de outros bruxos, impondo-lhes uma visão tortuosa, egoísta e imatura da magia . Estamos falando dos Pseudomisticos.

Hoje em dia existem grupos de fãs de filmes de fantasia e magia, assim como grupos lúdicos de jogos de RPG, mas o pseudomÍstico que se encaixaria bem nesses meios não apenas quer parecer um bruxo: ele engana a todos, incluindo a si mesmo, que é de fato um, e por vezes, para reafirmar sua posição, forma grupos e covens, onde faz de tudo para subjugar terceiros, e extrair deles esforços, energia, submissão, servidão e tantas outras coisas, em nome de sua soberba. Usando de interpretações pessoais e egoístas sobre covens, ele idealiza um grupo onde todos servem-lhe de suporte, e em vez de membros, são transformados em vassalos. No intuito de manter amigos próximos e de não causar mal ao conjunto muitos se sentem mal em questionar a posição do líder, visto que ainda não há muitos covens, e então se apresenta o sentimento de medo de ficar sem apoio, pois muitos realmente querem integrar um grupo. Entretanto, o respeito e a dignidade são algumas das maiores diretrizes na magia, repudiando qualquer ato de assédio ou exploração. O Pseudomístico é por vezes uma pessoa com problemas psicológicos não resolvidos de autoafirmação, onde usa de outras pessoas para moldar seu mundo pessoal, destruir o do próximo, e impor sua realidade como inquestionável, sugando a energia e felicidade de quem quer que seja, em nome da própria.

Você é vitima de um PseudomÍstico?

Algumas questões devem ser levantadas para saber se esta sendo vitima de vampirismo energético e psicológico por parte de algum pseudomístico: Ao retornar para sua casa, das reuniões, você leva consigo um sentimento de pesar e tristeza? Seu líder rotula alguém por conta de fatos fora do círculo espiritual? Jamais admite ser questionado, ou que ele não possua uma resposta (ou que a mesma possa estar errada) para uma questão? Atribuem-lhes tarefas pejorativas e servis, por vezes sequer ligadas à magia ou espiritualidade? Usa de extorsão psicológica para afirmar julgamentos e posições diante de impasses? Repudia credos diferentes de sua visão como sendo sempre errados? Você sente vontade de renegar sua visão do espiritual e do mágico devido às experiências decorrentes do convívio com essa pessoa? A magia depois de adentrado o coven, deixou de ser uma fonte de alegria? Se a resposta foi “SIM” para essas perguntas você pode estar sendo obsidiado por parasita espiritual, que não lhe trará grandes expectativas sobre a espiritualidade, a vida e a magia. Para pôr fim as duvidas, pergunte a ele(a)s, sobre a visão que ele(s) têm sobre o adepto, membro, neófito (ou como preferirem chamar),e seu papel no grupo, sua evolução, sua integração diante dos demais e do mundo. A resposta deve ser honrada e digna, do contrario é recomendável fazer uma autoanálise e por numa balança o quanto vale a pena permanecer onde está.

O que resta para quem sai? Experiência. Vivencia. As experiências e vivências ruins também servem como um aprendizado e ajudam a evitar erros futuros sejam próprios e até de entes próximos. Existem mais covens e certamente encontrará acolhida, não obstante, um período só é também muito aproveitável. Este texto não tem com objetivo causar discórdia ou atacar qualquer pessoa. Tem apenas a função de alertar aqueles que desanimaram nos caminhos da magia devido a más influências. Luz e magia para todos!

#Autodefesa

© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social