Athame


Continuando com a descrição dos itens básicos do altar mágico chegamos ao athame. Athame é um punhal, que vem a ser uma espécie de faca ou adaga, tradicionalmente de cabo preto e dois gumes é usado em algumas linhas de bruxaria. Ele é utilizado para traçar o círculo mágico, sigilos, símbolos ou emblemas mágicos no ar, para direcionar, controlar e banir energias ou espíritos que possam atrapalhar o ritual, simbolizando poder e autoridade. Comumente representa o elemento ar, e é utilizado na celebração simbólica do Grande Rito, ao ser mergulhado no cálice sagrado. Tradicionalmente possui o cabo preto, porém pode possuir outras cores. É comum ter gravados em sua lâmina ou cabo símbolos e selos mágicos. Atualmente é fabricado nos mais variado materiais, sendo inclusive feito por inteiro em madeira. Algumas pessoas utilizam facas de cozinha novas, para substituir o punhal, visto que nem sempre conseguem adquirir um. Isto é válido, desde que haja a preocupação de retirar o corte da lâmina da faca, como precaução para que não ocorram acidentes enquanto o objeto está sendo manuseado no rito, lembrando ainda que existe todo um altar completo com itens alternativos encontrados na maioria das cozinhas, como panelas, colheres de pau, copos, velas, facas, etc. Quanto ao nome, o fato é que é de origem incerta. Enquanto alguns dizem que possa ter vindo da Chave de Salomão (1572) que se refere à faca como arthana, enquanto outros afirmam que athame vem da palavra árabe al-adhamme ("letra de sangue"), que se refere a uma faca sagrada usada na tradição mourisca. Em qualquer um dos casos, há manuscritos datados do século XI que abordam o uso de facas rituais na Magia. Importante: o athame não possui nenhum uso de corte, logo não é indispensável que seja afiado e quando não usado para direcionar energias em ritual é um instrumento decorativo que serve como símbolo do poder masculino no altar, já que representa um falo, enquanto que o cálice representa um útero. Por se tratar de um objeto que possui ponta, é muito importante que se tenha total cuidado com o seu uso e armazenamento para não gerar nenhum tipo de acidente. Por ser evidentemente uma “arma mágica”, um tipo de adaga, é comum causar estranhamento a muitos leigos, sobretudo os que se guiam pelo cinema sensacionalista que deturpou a imagem dos bruxos ao longo da existência. O uso de athames na magia tem origem remota. Há um desenho de um vaso grego datado de aproximadamente 200 a.c. que mostra duas bruxas nuas tentando invocar os poderes da Lua para a sua magia. Uma delas está segurando uma varinha e a outra segura uma pequena espada. O Athame atualmente também é utilizado para representar o aspecto masculino da divindade e como um símbolo da vontade. Muitos bruxos e bruxas só usam seus Athames em rituais e feitiços, mas outros acreditam que ele é um item de uso com eficiência cumulativa melhorando sempre mais conforme o uso se torna mais constante. O athame remonta ao aperfeiçoamento da caça, ligando assim a uma extensão do homem. Já foi encontrada uma da Roma Antiga, há a figura de Hécate na forma tripla, onde seus três pares de braços seguram os símbolos de uma tocha acesa, um açoite e uma adaga mágica. Uma xilogravura que ilustra a história de Gentibus Septenbrionalibus de "Olaus Magnus", publicada em Roma em 1555, mostra uma bruxa controlando alguns fantasmas, brandindo um athame em uma mão e um punhado de ervas mágicas na outra. O athame também é usado na confecção de varinhas e outros artefatos onde é necessário corte (embora o athame não tenha necessidade de ser afiado para seu uso mágico geral) . Para isso, é necessário um athame de cabo branco, ou mesmo o boline. Esse costume era muito usado na antiga cultura celta (segundo algumas crenças). As varinhas também são usadas para se direcionar a magia com mais precisão. Apesar de algumas pessoas acreditarem que os athames eram ou ainda são utilizados em rituais de sacrifício, trata-se de um fato abominado pela maioria dos bruxos uma vez que sacrifícios, sejam estes humanos ou de animais, vão contra seus princípios espirituais . Diferença entre athame e boline: O boline pode ter uma aparência mas comum às pessoas, sendo semelhante a uma faca ou pequena foice. Seu uso prático deve-se a sua lâmina real, sendo usado para cortas ervas, ser usado como utensílio no preparo de qualquer coisa relacionada a magia, seja alimentos ou mesmo cortar a terra. É como uma ferramenta de suporte e preparo.

#Athame #Altar #Instrumentos

© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social