Wicca: O real papel de um dedicador(carta a comunidade)


Em meus anos em bruxaria, em especial durante meu período de dedicação na wicca, percebi que meu caso, o de alguém cuja dedicadora possui as qualidades que acredito serem essenciais a uma boa professora, é infelizmente uma raridade entre meus irmãos, especialmente aqui dentro da capital alencarina, então abro essa reflexão para o mundo, na esperança que aqueles que sofrem as coisas que denunciarei percebam estarem em algo que não lhes beneficia. O maior de todos os poderes é a liberdade. O poder pessoal é aquele sem o qual não podemos nos mostrar plenos aos deuses; todo grupo que mine isto, é um grupo danoso. E o que é um grupo capaz de minar esse poder? Em primeira instância, um lugar em que seu direito a opinião dentro do coven não é exercido plenamente, por medo, em que a grã sacerdotisa do clã não percebe a própria sombra e tiraniza aqueles que a ela estão ligados, um lugar onde o controle e o medo imperam antes do amor. Não se enganem, não é fácil perceber quando estamos sendo tiranizados. E as vezes, quando percebemos, já nos apaixonamos por nossos algozes a ponto de não dizermos nada. Eis a questão: perfeito amor e perfeita confiança significa — antes de tudo — a livre expressão de nossa essência e o livre falar sobre praticas que não concordamos. Um dedicador que acredite reinar sobre seus dedicados, não é nada senão um tolo com síndrome de pequeno poder, um vampiro sugador que fere a dignidade de seus filhos a quem acredita serem súditos. Não existe dignidade numa subserviência a alguém que mente em seu nome e lhe obriga a não revelar a verdade, não existe dignidade a alguém que lhe convida ao isolamento sob a desculpa do resguardo, não existe dignidade em servir a alguém que diz em alto e bom som que você deve obedecê-lo por bem ou por mal. Um dedicador de quem pelas costas você exprime reconhecer falhas, mas em quem você não sente a abertura para discutir sobre estas em sua frente, é um dedicador em quem, a bem da verdade você não confia. Não há amor real sem confiança e sem amor, não há nascimento ou transformação. Percebam antes de tudo o amor próprio, essencial para que você perceba quando está num relacionamento abusivo, trabalhem o seu poder pessoal; porque uma dedicação que fere sua dignidade não é — em hipótese alguma — a ideal para você. Espero que minhas palavras cheguem em alguém que as ouça.

#Wicca #alerta

© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social