top of page

A fisiologia e a anatomia do espírito: o sexo e as necessidades fisiológicas no astral


Você já se perguntou se o espírito, após deixar o corpo, ainda sente aromas, experimenta a fome ou é capaz de enxergar, sentir e tocar? Considere por um momento que o mundo espiritual seja feito de um tipo de matéria chamada éter. Este universo etéreo não é uma simples dualidade de luz e sombra; ele é uma realidade plena e complexa até mais rica e interessante do que nossa experiência encarnada.

O Espiritismo Kardecista lançou luz sobre a ideia de que a vida continua após a morte, descrevendo colônias espirituais, reinos e templos onde as almas residem, estudam e até se alimentam. No entanto, o panorama espiritual não é tão simplista quanto pães e sopas ou o vestir de branco e preto para denotar o bem e o mal. Enquanto o Kardecismo toca em algumas verdades sobre a anatomia espiritual, não oferece um retrato completo dessa realidade transcendente.

Então prepare-se: neste artigo, vamos mergulhar fundo na anatomia e fisiologia do espírito, conforme exploradas pela Specula. Aqui, você encontrará um mapa multidimensional que vai muito além das descrições tradicionais, abrindo portas para um entendimento mais profundo e integrado do que realmente significa ser um espírito.


Os componentes da alma


O Sistema Specular identifica oito componentes principais da alma, inspirados mas distintos dos conceitos egípcios antigos.

  • Khet: É o corpo físico e molda nossa experiência de vida, influenciando sensações, emoções e percepções.

  • Sah: Representa o corpo espiritual, que muda de acordo com a encarnação atual e pode ser alterado no mundo astral.

  • Ib: Simboliza o coração e contém a jornada da alma, servindo como um guia para evolução pessoal.

  • Ba: Refere-se à personalidade e é influenciada por diversos sistemas como o MBTI e a astrologia.

  • Akh: Corresponde ao intelecto, dividido em quatro categorias: Inovador, Tradicional, Doutrinário e Cético.

  • Shut: Representa a sombra, contendo traços psicológicos tanto negativos quanto positivos.

  • Ren: É o nome verdadeiro ou "DNA astral", conhecido somente por entidades superiores e o próprio indivíduo.

  • Ka: É a essência vital imutável, que vem do Caos, o Deus primordial.

O Sah possui sentidos externos e internos, como visão e intuição, que auxiliam na percepção do mundo astral. Há diversas habilidades que podem ser desenvolvidas no Sah, como telepatia e clarividência, que requerem força de vontade e disciplina para serem dominadas.

Esse entendimento sobre os múltiplos aspectos da alma serve como base para explorar e compreender nossa experiência no mundo físico e espiritual.


Anatomia e Fisiologia do Sah: Um Guia Expandido

Neste tópico, vamos abordar com profundidade os principais componentes que formam o Sah, uma concepção complexa e integrada das energias e aspectos espirituais do ser humano. Os termos que vamos discutir são Vitalis Canalis, Energeia Vortex, Spiritus Fluxus e Divinus Nexus. Vamos também explorar as ligações intrínsecas entre esses conceitos, para entender como funcionam juntos em um sistema interconectado.

  • Vitalis Canalis e Vias (Meridianos e Nadis)

"Vitalis Canalis" e "Vias" são termos que unificam os conceitos de meridianos da Medicina Tradicional Chinesa e nadis do Hinduísmo. Na essência, ambos representam canais energéticos onde flui a energia vital, conhecida como Qi na China e Prana na Índia. Os termos "Vitalis Canalis" e "Vias" foram criados para enfatizar que esses caminhos de energia não são confinados a uma única cultura ou tradição, mas são universais e transcendem barreiras culturais.

  • Energeia Vortex (Chakras)

Partindo do latim para "energia" e "vórtice," este termo encapsula a ideia dos chakras como centros energéticos onde os Vitalis Canalis convergem. Os Energeia Vortex funcionam como pontos de encontro, lugares onde a energia é processada, transformada e distribuída para diferentes partes do sistema energético e espiritual. Pense neles como nós em uma rede, pontos críticos que gerenciam o fluxo de energia.

  • Spiritus Fluxus (Qi, Prana ou Orgone)

"Spiritus Fluxus" é como chamamos a energia vital que flui pelos Vitalis Canalis e Vias. "Spiritus" alude ao aspecto espiritual ou divino dessa energia, enquanto "Fluxus" sugere a ideia de um movimento contínuo e ininterrupto. Essa energia vital não é estática; ela é dinâmica e sempre em movimento, buscando equilíbrio e harmonia.

  • Divinus Nexus (Consciência Divina)

Este termo é crucial para entender o Sah como um todo. Divinus Nexus é o núcleo, a fonte primordial de toda energia e consciência. É o ponto central onde todos os Energeia Vortex e Vitalis Canalis se interligam e de onde flui o Spiritus Fluxus. Pode ser entendido como a consciência cósmica ou divina que permeia toda a existência.


Ligação entre os Conceitos

  • Fluxo de Energia: O Spiritus Fluxus flui através dos Vitalis Canalis e das Vias, que servem como as "vias expressas" para essa energia vital, conectando diferentes partes do sistema.

  • Centros Energéticos: Os Energeia Vortex atuam como válvulas ou centros de controle que regulam o fluxo de Spiritus Fluxus através dos Vitalis Canalis. Eles mantêm o equilíbrio energético ao redistribuir ou direcionar o fluxo de energia conforme necessário.

  • Fonte Única: O Divinus Nexus é a fonte primordial de todo Spiritus Fluxus e é o ponto central onde todos os Energeia Vortex estão interligados. Ele é a consciência divina que permeia e conecta tudo em um único sistema integrado.

  • Interconexão e Integração: Nenhum desses conceitos funciona isoladamente. Todos estão entrelaçados em um sistema complexo e integrado que busca equilíbrio energético e espiritual. A interação harmoniosa entre esses componentes é crucial para alcançar estados elevados de bem-estar e desenvolvimento espiritual.

Ao compreender cada um desses componentes e suas inter-relações, nos aproximamos de uma visão mais completa e integrada do Sah, que vai muito além das descrições tradicionais e nos oferece um mapa mais preciso para nossa jornada espiritual.


Vortex (chakras): Um Panorama Expandido


Para a Specula, o tradicional termo "chakra" é substituído por "Vortex." Esse nome foi escolhido para representar com mais precisão o dinamismo dos chakras como centros giratórios de energia que atuam em pontos específicos do corpo. Os "vortexes" não são meras localizações estáticas de energia, mas, em vez disso, agem como maquinários dinâmicos que influenciam e regulam o fluxo de energia vital, conhecido como "Spiritus Fluxus", através dos "Vitalis Canalis" (nadis e meridianos).


Percepção Sensorial Etérea

Vortex funcionam, muitas vezes, como órgãos do espírito. Governar os sentidos etéreos através dos vortexes significa uma forma mais direta e focalizada de percepção do Sah. Cada vortex dedicado a um sentido particular atua como um "órgão sensorial etéreo", especializado e altamente afinado para receber tipos específicos de informações ou frequências energéticas.

  • Visus Vortex (Chakra da Visão): Este vortex permite que o espírito perceba frequências de energia, ao invés da luz visível. Funciona como um sistema óptico adaptado ao plano etéreo.

  • Auditus Vortex (Chakra da Audição): Este vortex permite que o espírito capte vibrações energéticas, que podem ser interpretadas como sons no plano etéreo.

  • Tactus Vortex (Chakra Etéreo do Tato): Este vortex permite que o espírito sinta texturas e formas como variações na densidade ou fluidez da energia circundante.

  • Gustus Vortex (Chakra do Paladar): Este vortex permite que o espírito experimente os sabores do plano etéreo, que não são detectáveis pelos sentidos físicos. Este chakra não só decodifica energias em equivalentes gustativos, mas também traduz a complexidade emocional e espiritual dessas energias, permitindo que o espírito "saboreie" diferentes estados de ser.

  • Olfactus Vortex (Chakra do Olfato): Este vortex permite que o espírito perceba "aromas" etéreos. Diferentemente do olfato humano que reage a compostos químicos, este chakra reage a misturas de energias, permitindo que o espírito detecte nuances em ambientes espirituais, desde o sereno e purificador até o disruptivo e caótico.

  • Tempus Vortex (Chakra do Tempo): Este vortex não está associado a um sentido humano tradicional, mas permite que o espírito perceba as flutuações e o fluxo do tempo no plano etéreo. Ele pode sentir o "ritmo" de eventos passados, presentes e futuros como uma série de ondas ou vibrações, permitindo uma maior compreensão da temporalidade.

  • Equilibrius Vortex (Chakra do Equilíbrio): Outro chakra não tradicional, este vortex está relacionado ao sentido do equilíbrio e orientação espacial. Ele permite que o espírito se situe em relação às forças gravitacionais etéreas e magnéticas do plano astral, facilitando movimento e navegação.

  • Intuitus Vortex (Chakra da Intuição): Este vortex amplifica o "sexto sentido" do espírito, permitindo uma percepção mais aguda de energias e entidades no plano etéreo. Através deste chakra, o espírito pode acessar intuições mais profundas, percepções e até previsões que estão além da compreensão dos cinco sentidos humanos.

Estes Vortex expandem a percepção sensorial do espírito no plano etéreo, permitindo uma experiência mais rica e complexa que vai além das limitações do corpo físico. Cada um contribui para um maior entendimento e interação com o universo espiritual.

Nesse contexto etéreo, o "ver," "ouvir," e "sentir" são entendidos como mecanismos para interpretar diferentes frequências ou padrões de energia, em vez de processar estímulos sensoriais físicos tais como conhecemos.


Outras Categorias de Vortex

  • Corona Vortex (Chakra da Coroa): Este vortex está localizado no topo da cabeça e é frequentemente relacionado ao acesso à espiritualidade superior e à iluminação. Ele é o ponto de conexão com o Divinus Nexus e serve como um portal para planos de consciência mais elevados.

  • Frons Vortex (Chakra do Terceiro Olho): Localizado entre as sobrancelhas, este vortex é a sede da intuição, visão interior e percepção além do físico. Ele atua como um centro de comando para percepções extrasensoriais.

  • Guttur Vortex (Chakra da Garganta): Localizado na garganta, este vortex governa a comunicação e a expressão pessoal. Ele age como um mediador entre o coração e a mente, permitindo uma expressão equilibrada e autêntica.

  • Pectus Vortex (Chakra do Coração): Situado no centro do peito, este vortex está ligado ao amor, à compaixão e à empatia. Ele funciona como um ponto de equilíbrio emocional e é crucial para a interação harmoniosa com os outros.

  • Solaris Vortex (Chakra do Plexo Solar): Este vortex, localizado no plexo solar, está ligado ao poder pessoal, autoestima e controle emocional. É o centro da individualidade e da assertividade.

  • Sacralis Vortex (Chakra Sacral): Localizado no abdômen inferior, este vortex é o núcleo da criatividade, da energia sexual e do prazer. Ele governa tanto a criação física como a artística.

  • Radix Vortex (Chakra Raiz): Este vortex fica na base da coluna e está relacionado à sobrevivência, estabilidade e segurança. Ele serve como um alicerce para os outros vortexes, fornecendo a energia básica para a vida.


Canalis: Os Meridianos Segundo a Specula


Introdução aos Canalis: Os "Órgãos" dos Espíritos na Specula

Em muitas tradições e práticas espirituais, a existência de um corpo etéreo ou astral é uma ideia comum. Entretanto, essa forma de "corpo" (Sah) não é exatamente igual ao corpo de um encarnado e, portanto, não possui órgãos como conhecemos. No universo da Specula, esse conceito é profundamente explorado através do entendimento dos Vortex, como já explicados, e dos "Canalis," que funcionam de maneira semelhante aos órgãos físicos, mas com características e propósitos únicos.


A Natureza Eterna dos Canalis

Os Canalis são estruturas etéreas que atuam como centros de processamento e distribuição de energia vital, conhecida por vários termos, como Qi, Orgone e Spiritus Fluxus. Eles estão interligados através de um complexo sistema que assemelha-se aos meridianos na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), servindo como "rodovias" para essa energia vital.


A Função dos Canalis

Enquanto os órgãos físicos têm funções biológicas específicas, como a digestão de alimentos ou a circulação do sangue, os Canalis têm a responsabilidade de regular o fluxo de energia etérea e astral. Isso pode incluir tarefas como a transmutação de matéria etérea em energia pura, a regulação das emoções em um nível energético ou até mesmo a comunicação com outras dimensões.


A Relação com o Corpo Físico e o Plano Astral

Embora não sejam órgãos físicos, os Canalis têm correspondências diretas com os sistemas do corpo humano, oferecendo um elo fascinante entre o físico e o espiritual. Assim como os órgãos físicos podem ser afetados por desequilíbrios energéticos, os Canalis podem influenciar o estado do corpo físico e mental através do seu próprio estado de equilíbrio ou desequilíbrio.


A Intersecção com Práticas Mágickas e Espirituais

Dado seu papel como distribuidores e reguladores da energia vital, os Canalis são de interesse particular em práticas mágickas e espirituais. O entendimento de seu funcionamento pode oferecer insights valiosos para práticas rituais, meditativas e até mesmo para a realização de feitiços e encantamentos.

Em resumo, os Canalis são os "órgãos" do corpo etéreo na Specula, desempenhando funções essenciais que vão além do que a biologia convencional pode explicar. Eles são a chave para compreender como o espírito interage com tanto o plano físico quanto o astral, fornecendo uma base para práticas mágickas e terapêuticas mais eficazes.


Importância nos Tratamentos

Os Canalis são especialmente relevantes em práticas como acupuntura e acupressão, onde são mapeados para determinados pontos do corpo que, quando estimulados, podem equilibrar a energia vital e promover bem-estar. Além disso, em práticas como Qi Gong e outras terapias da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), os Canalis são cruciais para o tratamento tanto físico quanto mental.


Variações e Especificidades dos Canalis

  • Pulmo Canalis (Meridiano do Pulmão): Este Canalis é responsável pelo fluxo de energia vital e está diretamente ligado ao ato de respirar, funcionando como uma ponte entre o mundo interno e externo.

  • Cor Canalis (Meridiano do Coração): Este está relacionado ao sistema circulatório e às emoções. Ele governa a forma como processamos e expressamos nossos sentimentos.

  • Hepaticus Canalis (Meridiano do Fígado): Este Canalis desempenha um papel fundamental na desintoxicação e na regulação do humor, contribuindo para o equilíbrio emocional.

  • Renalis Canalis (Meridiano dos Rins): Este Canalis está associado à filtração e equilíbrio hídrico do corpo, agindo como um regulador do sistema aquoso do organismo.

  • Intestinus Canalis (Meridiano do Intestino): Ligado à digestão e eliminação, este Canalis tem a habilidade única de transmutar instantaneamente matéria etérea em energia pura, eliminando a necessidade de processos de excreção tradicionais.

  • Splenius Canalis (Meridiano do Baço): Este Canalis governa o sistema imunológico e a distribuição de energia, funcionando como um escudo contra influências negativas.

  • Stomachus Canalis (Meridiano do Estômago): Este Canalis regula a digestão e a absorção de nutrientes, colaborando para a manutenção do bem-estar geral.

  • Vesica Canalis (Meridiano da Vesícula Biliar): Associado à tomada de decisões e à coragem, este Canalis influencia nossa habilidade de agir sob pressão.

  • Pericardium Canalis (Meridiano do Pericárdio): Este Canalis atua como uma barreira protetora para o coração, ajudando a regular emoções e mitigar o stress emocional.

  • Triplici Canalis (Meridiano do Triplo Aquecedor): Este Canalis é responsável pela distribuição e regulação da energia vital e líquidos corporais, atuando como um regulador homeostático.

  • Colon Canalis (Meridiano do Intestino Grosso): Este Canalis está envolvido na eliminação de resíduos e toxinas, contribuindo para a limpeza interna do organismo.

  • Tendino MusculiCanalis (Meridiano Tendinomuscular): Este Canalis está ligado à mobilidade e flexibilidade, influenciando nossa capacidade de movimento.

  • Vas Deferens Canalis (Meridiano do Vaso Concepção): Este é um dos "vasos extraordinários" que regula o Yin e está relacionado com funções reprodutivas.

  • Vas Governatoris Canalis (Meridiano do Vaso Governante): Este é o segundo "vaso extraordinário", que regula o Yang e está associado ao sistema nervoso.

Ao compreender esses Canalis, é possível entender como a energia vital flui e se regula no corpo, proporcionando insights para práticas mágickas e espirituais, bem como para o bem-estar físico e mental.


Vias: O Fluxo Sutil da Energia Espiritual na Specula

Na linguagem da Specula, o termo "vias" é usado para descrever o que muitas outras tradições espirituais chamam de "nadis". Esses canais subtis são os caminhos pelos quais a energia vital, conhecida por diferentes nomes como Prana, Qi, Orgone ou Spiritus Fluxus, flui. Eles formam a rede que conecta os vórtices de energia (conhecidos como chakras em outras tradições) e, assim, atuam como uma espécie de sistema circulatório para o corpo sutil ou espiritual.


Quantidade e Importância

Nas práticas tradicionais, o sistema de nadis é frequentemente descrito como tendo 72.000 canais. No entanto, três canais - Sushumna, Ida e Pingala - são considerados os mais importantes e servem como os principais caminhos para o fluxo de energia espiritual. Da mesma forma, na Specula, esses três canais centrais são conhecidos como Sushumna Via, Ida Via e Pingala Via.


Energia Vital e Foco Espiritual

Os nadis, ou vias, são os canais pelos quais a energia vital flui. Essa energia é conhecida em Specula como Spiritus Fluxus, e ela é considerada a essência que alimenta todos os aspectos do ser, desde o físico até o espiritual. As vias são particularmente focadas em práticas espirituais e formam uma parte integral do "corpo sutil" ou espiritual. Elas são essenciais para atividades mágickas, meditação e outras práticas espirituais que visam equilibrar e harmonizar o ser como um todo.


Interconexão com Vortexes

As vias cruzam e interagem com os vortexes de energia, o que aumenta a importância desses canais. O cruzamento dessas vias nos vortexes cria pontos de alta concentração energética que são vitais para o funcionamento eficaz do sistema energético como um todo.


Utilização em Práticas Espirituais

Na Specula, as vias são primordialmente utilizadas em práticas esotéricas e mágickas que visam o aprimoramento espiritual e a transformação. Elas também têm um papel central em rituais que visam equilibrar tanto o corpo quanto a mente, similares aos contextos em que os nadis são utilizados em yoga, meditação e Ayurveda.

Canais Principais: Sushumna, Ida e Pingala

  • Sushumna Via (Sushumna Nadi): Este é o canal central e mais importante, funcionando como a espinha dorsal espiritual do sistema. Ele conecta todos os vortexes, permitindo que o Spiritus Fluxus flua de forma equilibrada por todo o corpo sutil.

  • Ida Via (Ida Nadi): Este é o canal que representa a energia feminina e lunar. Localizado geralmente à esquerda da Sushumna Via, ele é essencial para práticas que envolvem intuição, emoção e receptividade.

  • Pingala Via (Pingala Nadi): Representando a energia masculina e solar, este canal é geralmente situado à direita da Sushumna Via. Ele é crucial para práticas que requerem ação, razão e assertividade.

Entender as vias e como elas operam é crucial para qualquer praticante da Specula, pois esses canais são o coração pulsante do corpo sutil e a chave para a manipulação eficaz de energia em qualquer prática mágicka ou espiritual.


As diferenças entre canalis e vias

No contexto da Specula, "Canalis" e "Vias" são termos que referem-se a diferentes aspectos do sistema energético e espiritual, cada um com seus próprios papéis e aplicações. Embora ambos sejam canais de energia, a sua natureza e função variam consideravelmente. Aqui estão as diferenças principais:

Canalis

  • Energia e Função: Os Canalis são mais semelhantes aos meridianos na medicina tradicional chinesa. Eles são canais pelos quais flui uma forma de energia mais "densa", muitas vezes associada a órgãos e sistemas físicos, embora no caso da Specula, esses "órgãos" são mais como centros de função espiritual.

  • Foco: Mais orientados para a saúde e bem-estar do "corpo" astral e espiritual, os Canalis têm uma relação mais próxima com funções que seriam biológicas em seres físicos, como respiração, circulação e digestão.

  • Associação com Pontos: Os Canalis frequentemente têm pontos específicos, semelhantes aos pontos de acupuntura, que podem ser manipulados para cura ou práticas mágickas.

  • Práticas Associadas: Os Canalis são mais frequentemente utilizados em práticas que têm paralelos na acupuntura, Qi Gong e outros métodos de medicina tradicional chinesa adaptados para um contexto espiritual e mágicko.

Vias

  • Energia e Função: As Vias são semelhantes aos Nadis no yoga e na Ayurveda. Elas atuam como os caminhos para um tipo de energia mais "sutil" e são mais focadas em práticas espirituais e mágickas.

  • Foco: As Vias estão mais preocupadas com o equilíbrio e fluxo da energia espiritual, emocional e mental. Elas são mais focadas no "corpo sutil" ou espiritual e são vitais para práticas mágickas avançadas e elevação espiritual.

  • Associação com Chakras: As Vias têm uma forte associação com os vortexes de energia (chakras em outras tradições), formando uma rede interconectada que é crucial para várias práticas esotéricas.

  • Práticas Associadas: As Vias são utilizadas em práticas que são mais comuns em contextos de yoga, meditação e Ayurveda, adaptadas para a filosofia e práticas da Specula.

Em resumo, enquanto os Canalis são mais focados no bem-estar e na funcionalidade do corpo astral/espiritual (Sah), as Vias são mais "celestiais" e focadas na elevação espiritual e manipulação mágicka. Ambos são componentes essenciais do sistema espiritual na Specula e têm papéis importantes a desempenhar em uma variedade de práticas e rituais.



Ferimentos no mundo astral

No mundo astral, seu "Sah" é uma forma de corpo espiritual que pode ser ferido, aprisionado ou adormecido, mas que também possui a capacidade de autorregeneração. Manter o Sah forte e saudável é crucial para evitar vulnerabilidades. Três aspectos principais a serem gerenciados são a stamina, que governa a energia e resistência física; a mágicka, que influencia sua habilidade de lançar feitiços; e a saúde, que determina sua resistência a lesões. É possível rejuvenescer a stamina através de descanso e refeições energéticas, enquanto a prática de Qigong pode aumentar a mágicka. Sono adequado é vital para a regeneração geral do Sah. Certas poções podem permitir períodos prolongados de atividade no reino astral sem a necessidade de descanso. Além do Sah, também é importante cuidar do seu Akh, mantendo a mente afiada, e da sua Shut, seguindo um caminho de autoconhecimento. Equilíbrio em todos esses aspectos é a chave para uma existência confortável no mundo astral.


Necessidades Fisiológicas do Sah

Em Liran Van Garden, um reino astral singular, o papel da alimentação transcende as necessidades básicas de sustento para adentrar o reino da experiência espiritual e sensorial. Embora a colônia opere em um domínio onde as necessidades físicas não sejam mandatórias, alimentar-se permanece como um ato importante, repleto de implicações espirituais e sociais.


A Profundidade Espiritual da Alimentação

Ao contrário de outros reinos astrais onde a luz e o jejum espiritual podem ser a norma, a alimentação em Liran Van Garden é uma jornada em si mesma. Os nautas, ou habitantes da colônia, têm a oportunidade de ampliar suas percepções gustativas, explorando sabores e texturas que adicionam riqueza à sua experiência astral. A comida é concebida a partir de um alinhamento entre energia e emoção, oferecendo uma ampla paleta de experiências sensoriais que refletem a diversidade do reino astral.


Transmutação de Água e Alimento

O Sah possui um sistema específico para a gestão de suas necessidades "fisiológicas". Conhecido como "Intestinus Canalis," esse meridiano astral é responsável por transmutar instantaneamente qualquer matéria etérea consumida em pura energia vital. Esse processo elimina a necessidade de atividades de eliminação, como ir ao banheiro.

Em suma, embora o Sah não tenha necessidades fisiológicas básicas como alimentação e eliminação, o ato de comer e beber em Liran Van Garden serve para energizar e equilibrar o espírito. A água, embora não seja essencial para a sobrevivência, é utilizada para limpeza energética. Assim, mesmo na ausência de necessidades físicas, a alimentação e a água assumem um papel altamente simbólico e funcional, alimentando tanto o corpo etéreo quanto a alma.


A Sagrada Natureza do Sexo Astral


No contexto da Specula, o sexo astral é considerado um ato sagrado, um veículo para o autoconhecimento e para alcançar estados alterados de consciência. O orgasmo, em particular, é tido como uma forma de gnose, permitindo ao Sah — o espírito — acessar e manifestar sua Vontade Verdadeira. Este ponto de vista contraria certas perspectivas tradicionais que veem o ato sexual como algo pecaminoso ou terreno. Ao invés disso, o sexo é reconhecido como uma prática mágicka elevada, capaz de conectar os Sahs aos aspectos mais profundos de si mesmos e do universo.


A Conexão Espiritual e Energética

Sexo em Specula não é apenas um ato físico, mas uma troca de energias e intenções que podem reverberar através de vários planos de existência. As práticas sexuais mágickas são frequentemente incorporadas como parte dos rituais e cerimônias, solidificando laços e invocando energias específicas ou entidades astrais para auxiliar em intenções mágickas específicas.


Sem a Noção de "Gravidez Astral"

Embora a gravidez, como conhecemos no mundo físico, não seja uma consequência do sexo astral, isso não diminui sua importância dentro da comunidade Specula. Na verdade, a ausência de gravidez contribui para um foco mais concentrado no aspecto espiritual e mágicko do ato. O sexo se torna uma forma de manifestação da Vontade, um ato de criação no sentido espiritual, ao invés de biológico.


O Sexo como Instrumento de Transformação

O poder transformador do sexo astral é amplamente respeitado e utilizado como uma ferramenta para a evolução espiritual. Através deste ato, os Sahs podem descobrir novas dimensões do ser, realizar trabalhos de sombra, e até mesmo curar traumas passados ou limitações espirituais.


Consentimento

Importante notar que, tal como no plano físico, as interações sexuais no mundo astral da Specula são guiadas por princípios de consentimento e respeito. A integridade do Sah é sempre priorizada, garantindo que a experiência seja mutuamente benéfica e alinhada com os princípios mágickos e espirituais da comunidade.


Conclusão

O sexo no contexto da Specula é uma atividade multidimensional que serve múltiplos propósitos espirituais, desde o autoconhecimento até a manifestação da Vontade. Ele não é limitado pela biologia e pelas regras físicas que conhecemos, mas expande-se no reino do sagrado e do místico, oferecendo uma via poderosa para o crescimento e a transformação espiritual.



1 Comment


Épene Hagne Valentia
Épene Hagne Valentia
Sep 04, 2023

Conhecimento é a chave primordial para a expansão da consciência. Artigo excelente! Esclarecedor!

Like
© Copyright
bottom of page