A verdade sobre o Arcano XIII

A verdade sobre o Arcano da Morte


Existe algo que você tenha muito medo? Algo que te atormente quando você pensa sobre o futuro?


Acho que é um consenso quase que geral que o homem desde os primórdios teme a morte. Passaram-se anos sem que pudéssemos entender o arcano, muitos acreditavam em uma interpretação literal.


No espelho que se quebrava, nos sonhos com corvos ou com dentes, no olho esquerdo que treme, o chamado de uma voz amiga quando se está sozinho.


O Homem temeu durante anos e quando o oráculo anunciava este arcano, pronto, alguém iria partir.


Era necessário uma preparação, a família era avisada, o destino estava firmado.


Mas, se tem uma coisa que pudemos perceber ao longo de todos esses anos, tradições e cultos é que: O arcano treze pode não significar uma morte literal.


Pelo contrário, existem inúmeras explicações para a sua posição dentro de uma tiragem.


Não é um arcano negativo, como muitos pensam, pelo contrário, não existem arcanos negativos no tarot, todos eles são essências (principalmente os maiores), para atingirmos o conhecimento que apenas kether (coroa) pode oferecer. Para isso, precisamos passar pela arvore da vida e pelo abismo.


Para qualquer iniciado, mestre, mago, sacerdotisa ou, ainda, curioso, é necessário entender que o despertar espiritual representa a morte do nosso eu, porque somente através da morte é possível conectar-se com o “eu superior” (sagrado).


É importante considerar este arcano como um rito de passagem e a foice é o princípio moral. A morte do profano.


Logo, para alcançar níveis mais superiores de sabedoria, passar pelo arcano da morte vai ser essencial. Inclusive, é um processo muito realizado em diversas ordens iniciáticas.


Em muitos contextos, a morte vem representada por um esqueleto ou pelo cavaleiro do apocalipse, que muitos assimilam com a simplicidade do próprio ser.


O Arcano representa o caminho da inteligência imaginativa (nun). Um caminho fortemente ligado a necromancia e a mediunidade.


Oras, se Odin passou pelo processo de morte (pendurado também) para alcançar a sabedoria, porque nós não precisaríamos passar por um processo parecido? Principalmente, quando se trata da busca pelo conhecimento?


Ademais, os arcanos tem uma sequência lógica porque contam uma história. Do início da vida até um novo mundo e o retorno, novamente, com o louco.


Logo, os processos mágicos são possíveis através da nossa própria jornada de conhecimento (Jornada trazida pelas dificuldades apontadas pelo arcano da morte e a transcendência).


O número treze representa a morte para algo que já tomou um ciclo completo e que tem como consequência o renascimento.


Logo, ele não significa apenas a partida de alguém ou a perda de um um familiar querido.

Neste ponto do texto, já conseguimos entender que a morte é uma conotação de transformações, mudanças, modificações.


Ela clama por criações e destruições. Podendo significar, ainda, profundidade emocional e dons.

Se bem aspectada, por exemplo, pode apontar para a transformação de uma situação menos positiva, para mais positiva.


Pode representar um novo ciclo, como a borboleta. Que se inicia como lagarta, parte para o casulo e transforma-se em um novo ser vivo.


Não encarem o arcano treze como um anuncio de presságios ruins, encarem o arcano como a possibilidade de começar de novo, de novas oportunidades, mudanças e renascimento.


E para àqueles que são novos por aqui, encarem o arcano como uma iniciativa para o despertar espiritual.


© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social