top of page

Ocultismo e surtos psicóticos: uma análise

Resumo: Este artigo explora a relação entre o ocultismo e o desenvolvimento de surtos psicóticos em indivíduos que praticam ou se envolvem com práticas ocultistas. A partir de uma análise , discute-se a influência das crenças e práticas ocultistas na saúde mental dos indivíduos e como esses fatores podem desencadear ou agravar quadros psicóticos. Por fim, são discutidas algumas medidas preventivas e de tratamento para minimizar os riscos de surtos psicóticos em pessoas envolvidas com práticas ocultistas.


(Photo by Mahdi Bafande on Unsplash)


O que pode influenciar os surtos


Os surtos psicóticos em ocultistas não são exclusividade da Magia do Caos, podem ser encontrados em praticantes de diversas tradições mágickas. No entanto, a natureza da Magia do Caos, que encoraja a experimentação e a exploração sem limites, pode aumentar a probabilidade de tais episódios ocorrerem.


É importante ressaltar que a prática da magia em si não é necessariamente prejudicial à saúde mental, mas a falta de cuidado e preparação adequados pode levar a sérios problemas psicológicos. Isso é especialmente verdadeiro no caso de ocultistas que tentam explorar dimensões desconhecidas da mente humana.


Um dos principais fatores que podem contribuir para os surtos psicóticos em ocultistas é a falta de acompanhamento médico adequado. Muitos ocultistas podem desconsiderar os cuidados médicos em favor de suas práticas mágickas, o que pode levar a um agravamento de distúrbios mentais já existentes ou ao desenvolvimento de novos problemas psicológicos.


Outro fator importante é a falta de treinamento adequado em técnicas de meditação e visualização. Tais práticas são comuns na magia do caos, mas sem orientação adequada, elas podem levar a experiências traumáticas ou alucinações, que podem ser interpretadas de forma equivocada pelos ocultistas como revelações divinas ou experiências místicas.


Além disso, a natureza da magia do caos, que encoraja a experimentação sem limites, pode levar alguns praticantes a buscar experiências cada vez mais extremas e perigosas, sem se preocupar com os riscos envolvidos. Isso pode levar a um aumento do estresse e da ansiedade, que podem, por sua vez, desencadear surtos psicóticos.


Tipos de surtos psicóticos


Existem diversos tipos de surtos psicóticos que podem afetar ocultistas e indivíduos envolvidos em práticas espirituais intensas. Entre esses surtos, incluem-se a obsessão por algo ou alguém, a obsessão por controle absoluto, a paranoia e ansiedade, o medo do além e de ser controlado, e as crenças extremas em teorias da conspiração.


Obsessão


No contexto da prática espiritual intensa, pode ocorrer quando um indivíduo se torna excessivamente obcecado por uma ideia ou pessoa específica, resultando em comportamentos extremos que interferem em suas atividades cotidianas. Desta forma, o ocultista pode se tornar um obsessor vivo do seu alvo.


Em relação aos ocultistas, essa obsessão pode surgir quando o indivíduo acredita que pode obter informações privilegiadas através de divinação. Essa crença pode levar a uma fixação com determinados tópicos ou pessoas, levando a comportamentos obsessivos e até mesmo perigosos.


A obsessão pode levar a uma perda de controle, tornando o indivíduo viciado e vulnerável a comportamentos impulsivos e perigosos. Além disso, a obsessão pode ter um impacto negativo na saúde mental e física do indivíduo, afetando seu bem-estar geral e sua qualidade de vida.


Um exemplo disto é a tentativa de tentar ou controlar a pessoa amada, tornando-se obcecado(a) em saber o que o alvo está fazendo através de leituras de cartas, ou então fazendo ou comprando feitiços de amor repetidas vezes.


Desejo de controlar o mundo


A necessidade de ter controle absoluto sobre a vida é um traço comum entre aqueles que sofrem de surtos psicóticos relacionados à prática espiritual. Eles acreditam que, através da magia, possam manipular todas as facetas de suas vidas e até mesmo influenciar todas as escolhas e comportamentos dos outros.


No entanto, é importante ressaltar que a magia, assim como qualquer outra forma de ação, tem limitações. A tentativa de controlar tudo e todos com magia é irrealista e pode levar a um sentimento de impotência quando essas tentativas falham.


Essa falta de controle pode levar o indivíduo a recorrer a rituais cada vez mais caros, complexos e bizarros, na tentativa desesperada de obter a sensação de controle que desejam. Isso pode levar a comportamentos compulsivos e destrutivos que afetam negativamente sua saúde mental e a vida em geral, impactando até mesmo suas vidas financeiras.


Além disso, é importante lembrar que a crença de que a magia pode controlar tudo e todos é uma forma de ilusão e pode ser prejudicial para a saúde mental. A aceitação da falta de controle e a busca por uma abordagem mais equilibrada e realista pode ser um passo importante para o bem-estar psicológico e emocional do indivíduo envolvido em práticas espirituais intensas.


Paranoia e ansiedade


Indivíduos envolvidos em práticas espirituais intensas podem experimentar sintomas de paranoia e ansiedade em virtude do constante contato com elementos do mundo espiritual e desconhecido.


O medo de eventos que estão além de seu controle pode levar a sentimentos de isolamento, ansiedade e estresse, o que pode afetar negativamente sua saúde mental. A crença de que podem ser vítimas de maldições e ataques espirituais pode aumentar ainda mais a sensação de vulnerabilidade e desamparo.


Essa paranoia e ansiedade podem se manifestar de diversas formas, como a sensação de estar sendo observado, perseguido ou controlado por entidades espirituais, ou a crença de que eventos sobrenaturais estão ocorrendo ao seu redor. Esses sintomas podem se tornar tão intensos que os indivíduos podem se sentir incapazes de lidar com situações simples do dia a dia.


É importante ressaltar que a busca constante por proteção espiritual pode levar a um aprofundamento dessas crenças, levando o indivíduo a recorrer a práticas cada vez mais extremas e elaboradas para se proteger. Isso pode levar a um ciclo vicioso de medo e paranoia que pode ser difícil de quebrar. Por isso, é importante que os praticantes espirituais tenham um acompanhamento psicológico adequado para lidar com esses sintomas e aprendam a controlar suas crenças e práticas de maneira saudável e equilibrada.


Teorias da conspiração


A crença em teorias da conspiração pode se tornar um problema sério para os indivíduos envolvidos em práticas espirituais, pois podem levar a comportamentos extremos e perigosos que afetam não só sua vida pessoal, mas também a vida daqueles ao seu redor.


Acreditando em teorias sem base na realidade, esses indivíduos podem se tornar cada vez mais isolados e desconfiados do mundo exterior, tendo dificuldade em confiar nas pessoas e nas instituições sociais.


Além disso, a crença em conspirações pode levar à descrença em informações científicas comprovadas e em instituições como a medicina, o que pode levar à recusa de tratamentos e agravar problemas de saúde mental.


Influência de substâncias psicoativas


O uso de substâncias psicoativas em práticas espirituais pode levar a um aumento da probabilidade de surtos psicóticos em indivíduos envolvidos em ocultismo e magia. O uso de drogas alucinógenas ou estimulantes pode resultar em mudanças na percepção, pensamento e comportamento que podem durar por horas ou dias após o uso. O efeito dessas substâncias pode ser acentuado por crenças e práticas espirituais, tornando o indivíduo ainda mais suscetível a um surto psicótico.


Embora algumas substâncias possam ser utilizadas em rituais de magia, é importante lembrar que o uso dessas drogas pode ser perigoso e deve ser feito com cautela e sob supervisão médica. Além disso, o uso excessivo de drogas pode resultar em danos físicos e mentais permanentes, incluindo danos cerebrais e problemas de saúde mental.


O que fazer


Existem várias medidas preventivas que um magista pode adotar para evitar surtos psicóticos e promover uma prática mágicka saudável. Entre elas estão:

  1. Buscar orientação médica e psicológica: antes de se envolver em práticas mágickas, é importante que o indivíduo se submeta a uma avaliação médica e psicológica para identificar possíveis problemas de saúde mental. Se já houver um histórico de transtornos psicológicos, é fundamental que o magista seja acompanhado de perto por um profissional da saúde mental.

  2. Adotar uma abordagem equilibrada: a prática mágicka deve ser vista como um complemento à vida cotidiana, e não como uma forma de escapismo ou solução para todos os problemas. É importante que o magista mantenha um equilíbrio entre a prática mágica e outras atividades saudáveis, como exercícios físicos, meditação, alimentação saudável, entre outras.

  3. Receber treinamento adequado: para evitar experiências traumáticas ou alucinações, é fundamental que o magista receba treinamento adequado em técnicas de meditação e visualização, além de ser instruído sobre os riscos e precauções necessárias ao utilizar essas práticas.

  4. Evitar substâncias psicoativas: o uso de drogas alucinógenas ou estimulantes pode aumentar a probabilidade de surtos psicóticos em indivíduos envolvidos em práticas mágickas. O uso dessas substâncias deve ser feito com cautela e sob supervisão médica.

  5. Buscar apoio social: o magista deve buscar apoio em grupos de prática mágica saudáveis e respeitosos, onde possa trocar experiências e aprender com outros praticantes. Além disso, ter amigos e familiares que apoiam sua prática mágica pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade associados a essa prática.

  6. Monitorar sua própria saúde mental: o magista deve estar atento a sinais de problemas de saúde mental, como alterações de humor, insônia, isolamento social, entre outros. Caso note esses sinais, é importante buscar ajuda profissional imediatamente.


Conclusão


Torna-se essencial que os indivíduos envolvidos em práticas espirituais intensas estejam cientes desses riscos e sejam acompanhados de perto por profissionais da saúde mental treinados para identificar e tratar esses surtos psicóticos. Isso é especialmente importante para aqueles que têm um histórico de problemas de saúde mental, incluindo transtornos psicóticos, ansiedade e depressão.


É importante que os ocultistas busquem orientação médica e psicológica antes de se envolverem em práticas mágicas, em especial as que envolvam experimentação com substâncias psicoativas. Além disso, é essencial que os praticantes recebam treinamento adequado em técnicas de meditação e visualização e sejam instruídos sobre os riscos e precauções necessárias ao utilizar essas práticas


Por fim, a presença de um surto psicótico em um indivíduo envolvido em práticas espirituais intensas não significa necessariamente que a prática espiritual seja a causa direta do surto. A influência de fatores biológicos, genéticos, psicológicos e ambientais deve ser considerada no diagnóstico e tratamento de distúrbios psicóticos em indivíduos envolvidos em práticas espirituais. O tratamento pode envolver terapia, medicação e cuidados de suporte para ajudar o indivíduo a recuperar a estabilidade mental e emocional.

2 Comments


Rafael Mônico
Rafael Mônico
Apr 02, 2023

Obrigado pelo artigo. Me senti bem representado. O fato de tentar seguir o caminho solitário com problemas de saúde mentais eh dificultoso. Pra quem tem ansiedade generalizada qualquer coisa amplifica. Eu recebi ataques durante meu estado frágil e me levou a paranóia por muito tempo. Reconhecer o que e verdade e o que não eh ainda eh algo difícil. E sozinho piora muito. Por isso não me sinto desenvolvido, por não ter amparo e direção, acabo desconfiando de mim e de minhas capacidades. Até pelos specularis eu achei q não era bem visto hahaha.


Post extremamente importante. Eu conto um pouco do que rolou CMG pra exemplificar que isso eh real e precisa ser levado q sério. Obrigado Leo pelo…

Like

Paula
Paula
Apr 01, 2023

Excelente análise! Até que enfim alguém trazendo Luz ao Ocultismo e colocando os pingos nos "is", sem visão romântica da vida e sem pensamento mágico. Parabéns Specula, vocês são grande contribuição.

Like
© Copyright
bottom of page