top of page

Por que o ritual (ou feitiço) de amor não funcionou?

Atualizado: 24 de mar. de 2023

Existem diversos tipos de feitiços de amor, cada um com uma finalidade diferente.

(Foto: Unsplash)


A amarração é um dos tipos mais controversos, pois tem como objetivo amarrar uma pessoa ao magista, tornando-a emocionalmente dependente. Essa prática é vista com desconfiança por muitos magistas, pois pode interferir na liberdade e na vontade da outra pessoa.

Por outro lado, existe a amarração voluntária, que é realizada durante o casamento.


O adoçamento busca suavizar o coração do alvo, tornando-o mais amoroso e afetuoso. Esse tipo de feitiço é mais sutil e menos invasivo que a amarração não-voluntária.


A aproximação é um tipo de feitiço que busca aproximar o magista do alvo, tornando a comunicação e o relacionamento mais fácil. Esse tipo de feitiço é mais suave do que a amarração e permite que a outra pessoa faça sua própria escolha.


O corte de rival é um tipo de feitiço que busca remover qualquer obstáculo que esteja impedindo o alvo de se aproximar do praticante, como um rival romântico. Esse tipo de feitiço pode ser útil, mas deve ser usado com cautela, pois pode afetar negativamente a energia do praticante e da pessoa afetada.


Por que feitiços de amor podem dar errado


Feitiços de amor são muito populares entre pessoas que buscam atrair ou conquistar um parceiro romântico. No entanto, algumas vezes esses feitiços não funcionam, deixando os magistas frustrados e desiludidos. Há diversas razões que podem levar ao fracasso de um feitiço de amor, desde a falta de habilidade do magista até o próprio alvo do feitiço.


Um dos principais motivos para o fracasso de um feitiço de amor é a falta de habilidade do magista. Realizar um feitiço de amor exige conhecimento e prática, e sem essas habilidades, é fácil cometer erros na execução do feitiço. Isso pode incluir o uso de ingredientes errados, não seguir os procedimentos corretamente ou não conseguir se concentrar o suficiente durante o ritual. É importante lembrar que muitos feitiços requerem um nível de energia e poder espiritual que nem todo magista possui.


Outro fator importante que pode afetar a eficácia de um feitiço de amor é a energia envolvida. Para que um feitiço de amor funcione, é necessário direcionar uma energia positiva e concentrar a intenção na realização do feitiço. Se o magista estiver distraído(a), sobrecarregado(a) emocionalmente ou com muitas preocupações, a energia do feitiço pode ser afetada e o resultado final pode não ser o esperado.


Um erro comum cometido por algumas pessoas é tentar realizar uma amarração mais de uma vez. Isso é considerado perigoso, pois pode enviar uma mensagem de desespero e necessidade ao universo, o que pode ter efeitos negativos. Além disso, a repetição de um feitiço pode interferir na energia do praticante e atrapalhar a capacidade de atrair amor naturalmente.


Além das razões já mencionadas, é importante lembrar que o livre arbítrio também pode ser um fator para o feitiço de amor não funcionar. Mesmo que o magista tenha executado o ritual corretamente e com a energia necessária, o alvo pode simplesmente não sentir atração ou interesse pela pessoa que lançou (ou contratou) o feitiço. O alvo pode simplesmente rejeitar a manipulação enviada e criar cada vez mais aversão por quem tentou manipulá-lo.


Outro ponto importante é que a energia negativa pode interferir na eficácia do feitiço. Se o magista estiver com pensamentos negativos ou emoções como raiva, inveja ou ciúme, a energia do feitiço pode ser afetada e não ter o resultado esperado. É importante estar em um estado emocional positivo e equilibrado durante a execução do feitiço.


Por fim, é importante lembrar que a magia é uma ferramenta poderosa, mas não é a única forma de conseguir um relacionamento amoroso. É possível encontrar o amor de forma natural, por meio do contato com outras pessoas, do cultivo de interesses em comum e da construção de uma relação baseada na confiança, no respeito e no diálogo. O mais importante é estar aberto e receptivo às possibilidades que a vida oferece e buscar construir relações saudáveis e duradouras.


Cuidado com a obsessão


A obsessão pelo alvo do feitiço também pode ser uma das principais causas do fracasso de um feitiço de amor. Quando uma pessoa fica obcecada pelo seu alvo, é comum que ela tente se aproximar o máximo possível do alvo da sua obsessão. Isso pode incluir mandar mensagens ou ligar constantemente, aparecer em lugares que sabe que o alvo frequenta ou tentar se impor de maneira exagerada na vida de seu alvo.


No entanto, essa atitude pode acabar tendo um efeito oposto ao desejado. A pressão constante pode deixar o alvo desconfortável, fazendo com que ele se afaste gradualmente. O alvo que está sendo perseguido pode começar a sentir-se ameaçado inconscientemente e até mesmo perder o interesse em manter contato com a pessoa obsessiva.


Além disso, a obsessão pode deixar o alvo com uma sensação de falta de privacidade e liberdade, o que pode ser muito desconfortável e sufocante. Portanto, é importante ter cuidado ao tentar se aproximar de alguém, e evitar exageros que possam afastar a pessoa. É fundamental que a relação seja baseada em respeito e confiança mútuos, permitindo que ambas as partes sintam-se confortáveis e seguras na relação. O verdadeiro amor não pode ser forçado ou manipulado.


Lembre-se: a obsessão pode se manifestar de diversas formas, como ficar constantemente em contato, perseguir nas redes sociais, entre outras. Essas ações podem fazer com que o alvo se afaste e não se sinta atraído pela pessoa obcecada.


Por exemplo, imagine que uma pessoa esteja interessada em seu alvo e comece a enviar mensagens, fazer ligações e aparecer constantemente na vida do alvo. O alvo que recebe essa atenção pode se sentir sufocado e desconfortável, afastando-se gradativamente. Isso pode acontecer também quando um feitiço de amor é lançado com obsessão e o alvo se sente pressionado ou manipulado.


Será que você está obcecado(a)?


Aqui estão 10 perguntas para ajudar a identificar se você está obcecada(o) pelo seu alvo de amor:

  1. Você pensa na pessoa constantemente, mesmo quando está ocupado com outras atividades?

  2. Você verifica as redes sociais da pessoa várias vezes ao dia?

  3. Você já deixou de fazer outras atividades importantes para ficar mais perto da pessoa?

  4. Você já fez algo que não gostaria para agradar ou impressionar a pessoa?

  5. Você já perdeu o interesse em amigos ou outras atividades por causa da sua obsessão pelo alvo?

  6. Você já se sentiu desconfortável ou envergonhado com as suas próprias ações em relação à pessoa?

  7. Você fica ansioso ou deprimido se a pessoa não responde às suas mensagens ou não mostra interesse?

  8. Você se sente ciumento(a) quando a pessoa está com outras pessoas?

  9. Você já procurou informações sobre a pessoa, como histórico ou antecedentes?

  10. Você já sentiu que a sua vida não tem sentido sem a pessoa?

Se você respondeu "sim" a várias dessas perguntas, é possível que esteja obcecado(a) pelo seu alvo de amor. É importante buscar ajuda e trabalhar na construção de uma relação saudável, baseada em respeito e confiança mútuos. Lembrando sempre que o amor verdadeiro não pode ser forçado ou manipulado.


Pare de reclamar e de exigir


Quando uma pessoa começa a exigir demais, reclamar demais e procurar demais o alvo, ela pode estar passando uma imagem de desespero e falta de autoconfiança. Esse comportamento pode afastar o alvo e fazê-lo sentir-se desconfortável e pressionado. É importante lembrar que as pessoas têm suas próprias vidas e interesses, e nem sempre podem estar disponíveis o tempo todo.


O comportamento de exigir demais pode deixar o alvo com a sensação de que está sendo perseguido ou pressionado, o que pode gerar ranço e até mesmo aversão. O alvo pode começar a evitar o contato com a pessoa que exige demais e até mesmo romper a relação, caso se sinta muito incomodado.


Portanto, é importante encontrar um equilíbrio na relação, respeitando o espaço e as necessidades de cada pessoa. É fundamental evitar a pressão e a cobrança excessiva, buscando uma relação saudável e baseada em respeito mútuo. É importante lembrar que o amor verdadeiro deve ser construído em cima de uma base sólida de respeito, confiança e liberdade.


Como conquistar realmente seu alvo


Se você está obcecado por alguém e precisa se afastar, mas ainda quer conquistar a pessoa, o poder do "chá de sumiço" pode ser uma estratégia útil. Aqui estão algumas dicas de sedução e conquista que podem ajudar nesse processo:

  1. Use o chá de sumiço: Desaparecer por um tempo pode ajudar a criar um espaço para a outra pessoa sentir a sua falta e lembrar de você. Use isso com moderação, não exagere no tempo e sempre dê uma justificativa plausível para o seu sumiço.

  2. Esteja presente, mas não disponível: Seja acessível e responda as mensagens e ligações da pessoa, mas não esteja sempre pronto para atender a todas as demandas dela. Mostre que você tem sua própria vida e seus próprios compromissos, e que não está disponível o tempo todo.

  3. Espere com paciência: A conquista é um processo que pode levar tempo, então tenha paciência e não pressione a outra pessoa. Mostre-se interessado e disponível, mas deixe que as coisas aconteçam de forma natural.

  4. Seja positivo e alegre: Quando estiver com a pessoa, mostre-se positivo e alegre. Não fale de problemas ou preocupações o tempo todo, e evite ser negativo ou crítico. A positividade é um ponto forte na conquista.

  5. Mostre-se interessante: Tenha suas próprias atividades e interesses, e compartilhe com a pessoa quando estiverem juntos. Mostre-se uma pessoa interessante e com uma vida interessante, e a outra pessoa certamente se sentirá atraída por isso.

  6. Não exagere na magia: O alvo consegue sentir a sua energia de obsessão cada vez que você faz um jogo perguntando sobre ele, cada vez que faz um ritual ou um feitiço com o objetivo de ficar com ele. Dê tempo ao tempo. Se você já fez algum feitiço: espere bastante antes de fazer o outro. Se você já leu as cartas: espere pelo menos 6 meses antes de buscar novas respostas.

Lembre-se sempre que a conquista deve ser baseada no respeito e na sinceridade. Não tente forçar ou manipular a outra pessoa, e permita que a relação se desenvolva de forma natural e saudável. O chá de sumiço pode ser uma estratégia útil, mas é importante não exagerar e sempre ter em mente que a conquista é um processo que pode levar tempo


Estou obcecado(a), não consigo me controlar e isto só afasta o alvo: e agora?


Se você está sentindo uma forte obsessão por alguém, não consegue se controlar e isto só afasta o alvo, você precisa urgentemente aprender a canalizar esses sentimentos para algo positivo e saudável. Aqui estão algumas sugestões para ajudar a lidar com a obsessão de amor:

  1. Fale sobre os seus sentimentos: Encontre alguém de confiança, como um amigo ou um terapeuta, e fale sobre os seus sentimentos. É importante colocar para fora os seus pensamentos e emoções e encontrar apoio em momentos difíceis.

  2. Exercite-se: Praticar exercícios físicos pode ajudar a liberar a tensão e a ansiedade que a obsessão pode causar. Além disso, o exercício libera endorfina, um hormônio que ajuda a melhorar o humor e a autoestima.

  3. Mantenha-se ocupado(a): Encontre atividades que você goste e mantenha-se ocupado. Pode ser um hobby, um esporte ou um trabalho voluntário. O importante é encontrar algo que o mantenha distraído(a) e satisfeito(a).

  4. Desenvolva outras amizades: Conheça novas pessoas e faça novas amizades. O contato com outras pessoas pode ajudar a diminuir a obsessão e ampliar o leque de opções para relacionamentos saudáveis.

  5. Dedique tempo a si mesmo(a): Reserve um tempo para cuidar de si mesmo(a). Faça algo que você goste, como uma massagem, uma viagem, ou simplesmente relaxar em casa assistindo a um filme.

  6. Busque ajuda profissional: Se a obsessão está prejudicando sua vida pessoal e profissional, considere buscar ajuda profissional. Um terapeuta pode ajudá-lo a entender e lidar com os seus sentimentos de forma saudável.

Lembre-se sempre que o amor verdadeiro deve ser construído em cima de uma base de respeito e confiança, e não pode ser forçado ou manipulado. A obsessão pelo alvo de amor pode ser um sinal de desequilíbrio emocional e deve ser tratada com cuidado e atenção.


2 Kommentare


Épene Hagne Valentia
Épene Hagne Valentia
03. März 2023

Acredito e prefiro gastar tempo, energia, velas e afins comigo mesma...no meu magnetismo pessoal, com minha inteligência emocional, com meu auto amor e auto cuidados, assim como banir, limpar, abrir caminhos e energizar esses caminhos e a mim próprio. Desta forma as pessoas vêem naturalmente, pois me torno um ímã de tão interessante e magnética...a mulher fatal escolhe dentre n opções.


Pra mim é o melhor!

Gefällt mir

Épene Hagne Valentia
Épene Hagne Valentia
03. März 2023

Texto bem assertivo e esclarecedor!

Gefällt mir
© Copyright
bottom of page