Os principais erros que cometem em relação à energia negativa

19/09/2016

Energia negativa é tão importante quanto energia positiva. Saber manipulá-la pode trazer excelentes frutos no trabalho da magia. Todos nós sentimos ira, rancor, tristeza e tantos outros sentimentos ruins. A reação do iniciante é querer banir toda energia negativa. Mas isso é impossível! 

 

Pense no Yin Yang. Dentro do preto há o branco e dentro do branco há o preto. Toda parte negativa tem sua positiva e vice-versa. Desta força, o iniciante não está banindo nada. O correto é banir a inércia! Isto é, o correto é banir aquela energia que você não quer ou não sabe manipular. Mas banir TODA energia negativa é ineficiente. 

 

 Neste final de semana, vi uma porção de pessoas banindo energia negativa durante um ritual coletivo de primavera. Eu vi que eram iniciantes, por isso observei. Entretanto, tal banimento se tornou inócuo, pois ainda hoje vi que continuam movidas pela ira. 

 

A ilusão de inimigos

 

Pessoas movidas pela ira gostam de criar a ilusão de inimigos. Elas precisam bater em alguém o tempo inteiro. É fácil identificá-las porque todo dia estão em suas redes sociais postando indiretas iradas e ineficientes para outras pessoas. Pessoas movidas pela ira gostam de usar adjetivos fáceis como: vadia, puta e outros palavrões em relação ao seu desafeto.

 

Também gostam de se mostrar acima dos outros, humilhando-os, subjugando-os e subestimando-os. Mas subestimar o poder alheio pode ser terrível para elas próprias.

Dá pena porque desperdiçam a energia negativa em xingamentos e ilusões de inimizade. Tornam-se desesperadas e confusas.

 

Não, a pessoa irada não tem tantos inimigos quanto imagina. Napoleão tinha inimigos. Obama tem inimigos. A pessoa irada tem a ilusão de inimigos. 

 

A ilusão do inimigo é interessante para essas pessoas porque precisam juntar aliados. Assim, em grupo, a ira gira e consome tais pessoas. Porém, energia negativa girando sem ser manipulada apenas gera frustrações, dores de cabeça, indisposição e outros tantos efeitos que ninguém quer. 

 

Então, para compensar, elas banem tal energia negativa na hora dos rituais. Mas não entendem por que a energia continua ao redor delas, como uma nuvem densa que nunca se desfaz. Elas alimentam a ira criando mais e mais desafetos e pensam que tais desafetos se importam realmente com elas.

 

Em parte, isso ocorre por uma profunda carência. Pois o ódio não é o contrário do amor como se pensa originalmente. O ódio é parte do amor. Ao odiar, elas também amam. Pensar que alguém as odeia faz com que se sintam importantes e amadas de alguma forma. O contrário do amor é a indiferença. O profundo abismo do vazio, da não existência. Elas não querem ser ignoradas. 

 

Quando alguém dá as costas para pessoa irada e permanece em silêncio, ela se sente profundamente atingida. Pois quer ser amada, então busca amor através do ódio. 

 

Mas é esta eterna relação banimento x ira que não produz nada. Fica uma relação que gira consumindo, com o coração pesado, ao invés de construir. O correto deste caso, não é banir a energia negativa, mas sim transformá-la em algo concreto.

 

Os artistas fazem isso muito bem através da música, da pintura, da dança. Eles pegam a tristeza e a ira e transformam em algo maravilhoso. Atena nos ensina a guerrear através da arte. Atena nos ensina a transformar a energia negativa em poesia ao invés de xingamentos. Criar arte com energia negativa é uma forma de louvar a própria existência e também louvar a guerra. Aprender artes marciais é outro modo. Canalizar a energia e usar a energia do próprio adversário também é uma excelente opção. Decerto muito mais eficiente que ficar de mimimi e chorando nas redes sociais. 


Xingamentos toscos, desequilibrados, que qualquer grupinho do ensino médio faria, feitos de maneira irracional em redes sociais apenas consome mais e mais energia. Transforme tudo que há de ruim em algo belo, então sinta-se elevar como pessoa e agradar Atena. Lembre-se: o problema de buscar amor e aceitação no ódio é que quando o amor chega em sua forma mais pura você não sabe reconhecê-lo. 

 

 

Please reload

Please reload