Cidade Vermelha e Magia de Combate

25/10/2017

Parte 2 da série Contos Octarinos: Histórias curtas, mesclando ocultismo & ficção, se você ainda não leu a primeira parte, clique aqui

É um tour pelas cores da magia do caos, segundo sistematização de Peter J. Caroll. Aqui eu trago minhas elaborações pessoais a respeito desse estudo ao longo da trama. É a minha visão, que você pode ou não se identificar e adaptar às suas práticas, faça o que for melhor pra você. Se você quer entender mais sobre o assunto recomendo os textos e livros da Penumbra Livros, o link está ao final dos textos. Espero que gostem!!
 


Eu fitava o relógio aguardando a virada do dia... 23: 58...23:59...00:00! FINALMENTE! - gritei.

Já estava segurando o saquinho com o cristal vermelho, precisei apenas retirá-lo de lá. Era muito bonito de se ver, fiquei encantada, mas foi só isso. Ainda aguardei durante uma hora, aproveitando esse tempo para transformá-lo em pingente e fazer um colar com os apetrechos de artesanato que tenho em casa, aliás, assim que der trago uma foto pra vocês, minha câmera profissional está a caminho e com ela irei tirar fotos em alta resolução. Eu tinha esperança que ao terminar o colar veria algum fenômeno fantástico, mas nada aconteceu. Ao invés de ficar frustrada eu fiquei ainda mais ansiosa. Lógico que alguma coisa aconteceria, eu só precisava esperar. Decidi vestir o colar e sair. Peguei a garrafa de vinho que estava na geladeira e fui para a casa de um amigo. Chegando lá, tinha um pessoal jogando video game. Sugeri Mortal Kombat, adorava esse jogo quando criança e não jogava há um tempo! 


Enchi uma taça com vinho e fiquei assistindo a partida aos goles. Cada "FIGHT" pronunciado no jogo reverberava em minha mente, mesclado com o sabor dionisíaco e a cor avermelhada dançando em sinestesia. Inventei de jogar pra me distrair da ansiedade. Tudo certo até eu perceber que a personagem escolhida usava um colar idêntico ao meu!

"Começou..."- pensei.

 

Começou a luta! Eu controlava minha boneca dando chutes, socos e ataques especiais no oponente. A música de fundo era o tema do Mortal Kombat e ela ficava mais rápida conforme a situação tensionava entre eu e meu amigo. O cenário de fundo também reforçava o clima de conflito e tensão.

 

 

- Você está entrando na Cidade Vermelha!! - disse a mesma voz surreal da outra vez, era O.

Aqui nós treinamos magia de combate, somos especialistas! Treine conosco e torne-se hábil para lutar . Agora! "FIGHT"!

 

QUE LOUCURA!! Eu estava DENTRO DO JOGO, lutando contra o personagem do meu amigo!

Foi aí que o sensor mágico apitou! Huum, ENTENDI AGORA!

Mortal Kombat numa terça-feira, dia de Marte - Deus da Guerra, cuja cor correspondente é o vermelho. Quanta sincronicidade!! 

Isso tradicionalmente falando, claro, pois se você é caoísta é bem provável que suas correspondências sejam outras. Eu gosto de seguir o tradicional ás vezes, não vejo problema nisso quando faz sentido pra mim.

 

*Na foto acima eu estava conjurando poder vermelho para aumentar minha aura intimidadora contra o adversário. Não se preocupe, ninguém se machucou, foi apenas uma simulação com bots para treino, visando principalmente aumentar minha noção de defesa pessoal, além de treinar ataques mágicos.

 

Conforme a partida seguia, O. me instruía a respeito de técnicas de combate e formas de ataque e defesa.

 

- Vou lhe explicar sobre as principais habilidades na magia de combate:  

 

- Intimidação: consiste em fazer o adversário desistir da luta, demonstrando que ele não tem chances contra você! Trabalhe seu poder de intimidação para isso, ele é muito útil no combate mágico. Treine sua resistência e força de vontade! Entre lutar e fugir, faça com que ele fuja! 

 

- Ataque Aberto: nesta forma de intimidação, você vai desestabilizá-lo psicologicamente mesmo antes de atacar. Só o aviso de ataque deve deixá-lo preocupado, ainda que você não faça nada. A própria fraqueza mental do oponente trabalhará contra ele, a menos que a mente dele seja mais forte que a sua, nesse caso a situação complica e você pode ficar em desvantagem, exposta à um contra-ataque. O melhor é estar preparada com banimentos, proteções, conhecimento de si e do adversário!

 

- Ataque Dissimulado:  É o ataque silencioso. Dessa forma, ele não saberá de onde vem e dificilmente terá como se defender. É mais facil causar um fatality usando essa técnica, justamente por isso.

 

 

Tudo foi explicado enquanto eu lutava no Mortal Kombat. Segundo ele, o conhecimento seria absorvido com mais facilidade dessa forma. No final eu estava exausta, mas tinha ganhado a luta! Ele se aproximou parabenizando-me e dizendo:

 

- Esse foi nosso primeiro treinamento mágico com as cores da magia aqui na Dimensão Octarina, onde eu sou guardião. Como você pôde ver, a Cidade Vermelha lida com magia vermelha, ou magia de combate. Este foi um treinamento básico para introduzir conceitos e permitir que os adaptasse em sua prática durante a luta. Lembre-se, essa foi só a ponta do vulcão. Ficarei responsável por auxiliá-la em sua jornada mágica de agora em diante. Teremos novos encontros, mas não posso dar detalhes a respeito das próximas práticas. Quanto ao cristal que eu lhe dei, é seu link direto com a energia vermelha. Use com sabedoria! 

E se despediu. 


O processo de retorno à consciência comum foi mais sútil dessa vez, semelhante ao retorno de uma viagem astral. Eu estava novamente sentada no sofá, controle nas mãos e meu amigo surtando porque eu venci ele no Mortal Kombat. Ah! Imagina se ele soubesse...!

> Para compreender melhor a magia vermelha, recomendo a leitura do Liber Null e Psiconauta, que dispõe de um capítulo só para esse aspecto mágico.

> O treinamento do conto foi baseado no texto da Penumbra Livros, você pode acessá-lo aqui

> A Lua Valentia entrevistou o fundador da Penumbra Livros, Vinicius Ferreira. Muito interessante, se você ainda não viu veja aqui

 

 

 

 

 

 

Please reload

Please reload