Ritual com Hekate para limpeza energética e bênção



Trago um ritual com uma deusa que eu carrego no meu coração (em todo meu ser, na verdade!): Hekate.


Este ritual pode ser realizado na Lua Minguante ou na Nova e ele visa banir coisas indesejadas da nossa vida, sejam elas emoções, pessoas, situações ou o que quer que esteja te atrapalhando de florescer.


Hekate já vem conquistando os corações dos bruxos há um tempo, mas ultimamente ela está em evidência. Embora estejamos em uma fase de muita (mas muita) informação, ainda existe muita ignorância e desconhecimento intencional por parte de muita gente. Hekate se mostra então uma deusa necessária para nos ajudar a superar esses tempos sombrios, mostrando-nos a verdade e os melhores caminhos através de suas tochas, que queimam, mas iluminam (cada um tem o que merece, né?). Que venha então, Hekate Phosphoros (portadora da luz).


Ouvimos muito falar em epítetos dos deuses. Epítetos, para mim, são como fluxos de força e poder que fluem da divindade. Pense num poder primordial de onde fluem diversas forças energéticas diferentes. Esses diferentes fluxos podem ser acessados por nós, podendo ser previamente escolhidos ou intuídos. Veja alguns exemplos:


Aidônia: Senhora do Submundo;

Atalos: terna, delicada;

Enodia: das encruzilhadas, dos caminhos;

Brimô: irritada, terrível;

Krataiis: a forte;

Propylaia: guardiã;

Soteira: Salvadora;

E assim por diante. Tem MUITOS epítetos.


O ritual que estou sugerindo serve para você banir coisas da sua vida ao mesmo tempo que traz os bons olhos e bênçãos da deusa sobre você. Você precisará:


· 5 velas pretas;

· 1 vela branca;

· 1 cabeça de alho;

· 1 imagem impressa ou estátua de Hekate;

· 1 imagem impressa do Strophalos;

· 13 alfinetes ou algo que você possa espetar o alho;

· Óleo de banimento (opcional)

· Óleo de bênção (opcional);

· Sal grosso.


Inicialmente, você deixará somente uma vela acesa no ambiente. Uma vela auxiliar, que servirá exclusivamente para obter alguma iluminação.


Você pode usar o banimento a que estiver habituado, mas uma forma simples de energizar seu ambiente é queimar cascas de alho e de cebola (poderosos ácidos astrais). Enquanto defuma o ambiente peça à deusa que limpe e leve embora tudo o que possa atrapalhar você em seu rito.

Passe os itens acima (velas, alfinetes e alho) na fumaça de um incenso e decrete que sejam limpos de energias desarmoniosas.


Pegue a imagem do Strophalos (símbolo associado à Hekate, uma espécie de roda dentro da qual uma serpente desenha um labirinto, aparentemente tem origem pré-helênica, mas não se sabe exatamente como ele surgiu. Logo teremos mais rituais e informações sobre ele aqui no grupo), coloque no local onde irá fazer o ritual, que pode ser em cima de uma mesa, no chão ou no local que você tiver à disposição. Porém, devo lembrar que você coloque num local onde o ritual possa ficar montado por um tempo pois as velas deverão queimar até o final.


Em cima do Strophalos, você irá montar com as 5 velas pretas uma estrela de 5 pontas. Coloque as velas sobre algo seguro para evitar incêndios (um pires ou algo que resista ao fogo). Se preferir, ao invés da estrela pode fazer um círculo.


No centro da estrela (ou do círculo), você irá colocar o alho e os 13 alfinetes. Circunde o Strophalos com sal grosso (que irá impedir qualquer coisa que você colocar ali de sair).

Do lado de fora você irá posicionar a vela branca, que representa você. Pode colocar junto a ela ervas e objetos que goste, seus pingentes mágicos, amuletos, talismãs.


Se você tiver os óleos que mencionei (pode usar outros também, pode até mesmo usar um óleo comum), unte as velas pretas do pavio para a base e intencione essas velas para banir tudo que você disser no ritual. Vista a vela branca da base para o pavio, intencionando sua proteção e bênção. Peça isso à Deusa.


Você irá pegar o alho e irá espetar os alfinetes nele, um por um. A cada alfinete, imagine uma situação, pessoa ou coisa (o que estiver incomodando você). Você está colocando essas energias no alho, ele será o veículo catalisador de tudo que lhe incomoda. Visualize, conforme espeta cada um que a situação é levada para longe de você por Hekate. Você pode chamar aqui algum aspecto mais sombrio da Deusa, como Brimô ou Ctônia por exemplo (o significado desses epítetos está logo acima).


Realmente SINTA o que te incomoda conforme espeta os alfinetes. Não faça esse ritual por bobeira ou de maneira aleatória. ESTEJA PRESENTE.


Quando finalizar todos os 13 alfinetes, coloque o alho no centro do pentagrama e acenda as 5 velas começando pela ponta superior da estrela. Chame por Hekate no aspecto escolhido previamente ou intua o que achar melhor. Se não quiser usar um epíteto, pode intuir palavras que descrevam o que Ela significa para você na hora. Por exemplo:


“Hekate Ctônia, senhora do que está abaixo

Que a cada alfinete espetado

Diminua meu fado.”


Esse é só um exemplo bem simples, você pode criar ou dizer o que quiser nesse momento, pedindo que o que te atormenta seja banido. Fale com Ela, sinta-a com você.


Após finalizar essa parte, você deixará as velas queimando. Chamará então por um aspecto mais benevolente Dela, e acenderá a vela branca, que representa você, explicando para a Deusa tudo o que você quer de bom para sua vida. Peça que ela olhe por você e te guie nos caminhos com suas tochas, que o punhal dela te proteja. Tem uma oração bem legal dela que vou colar aqui. Desconheço a autoria, se alguém souber por favor me avisa para eu dar os créditos.


“Hécate, Deusa da Trívia, abençoe meus pés para que eles nunca andem por sendas que não estejam de acordo com minha jornada pessoal.

Hécate, portadora da tocha, abençoe meus joelhos para que eles se dobrem em adoração e que jamais precisem dobrar-se sob opressão.

Hécate, guardiã da corda, abençoe meu sexo para que eu seja verdadeiramente livre e para que eu nunca me esqueça de sua sacralidade.

Hécate, portadora do espelho, abençoe meu peito para que ele sempre guarde um coração capaz de esquecer a dor e lembrar-se do amor.

Hécate, senhora do punhal, abençoe minhas mãos para que elas sejam dignas de manipular o poder que você me concede.

Hécate, portadora da foice, abençoe meus braços para que eles sejam fortes e precisos no trabalho, que de hoje em diante me presto a fazer.

Hécate, rainha da triluna, abençoe meus ombros para que eu seja capaz de suportar e superar qualquer carga que seja colocada sobre eles.

Hécate, senhora do açoite, abençoe minhas costas protegendo-me do que meus olhos não veem e meus ouvidos não escutam.

Hécate, guardiã do umbral, abençoe meus lábios para que minhas palavras sirvam de inspiração, cura e sementes de equilíbrio no mundo.

Hécate, deusa da serpente, abençoe meus ouvidos para que eu compreenda a verdade nas palavras alheias, na voz da natureza e dos Deuses.

Hécate, rainha das máscaras, abençoe meus olhos para que eu consiga ver através do véu da ignorância, do medo e do preconceito.

Hécate, senhora da chave, abençoe minha mente para que eu sempre esteja aberto as mudanças e a repensar minhas atitudes.

Hécate, Deusa do cântaro, abençoe meu espírito com a certeza de que meu serviço será recompensado à altura de sua qualidade.

Salve Hécate!”


Deixe tudo queimar.


No dia seguinte, descarte os restos de velas no lixo e o restante (exceto seus objetos, talismãs, etc.) deixe numa encruzilhada juntamente com uma oferenda a Hekate e uma moeda, pedindo que tudo seja levado e transmutado. Quando for limpar o sal grosso, não toque nele, use uma vassourinha ou algo do tipo.



Então é isso, espero que gostem! Depois me contem os resultados!


Beijos caóticos pra vocês <3


Obs: as fotos são todas do altar pessoal da autora deste ritual.



© 2020

Arte, Magia & Liberdade 

Criado por Lua Valentia 

  • clube de autores
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social
  • Spotify ícone social